In Economia de água, Políticas públicas, Recursos Hídricos

Como foi apresentado nos posts Hidroeletricidade – Energia das águas e A Crise Hídrica e a Conta de Luz  a matriz elétrica brasileira é quase toda baseada na produção hidroelétrica. De fato, a energia hidráulica responde por cerca de 75% da energia gerada no Brasil (72,1% em Fevereiro de 2015).

Matriz de produção elétrica. Fonte: http://www2.camara.leg.br/documentos-e-pesquisa/fiquePorDentro/temas/crise-hidrica/a-crise-hidrica

Assim como tivemos um inicio de ano com precipitações abaixo da média (principalmente nas regiões nordeste, centro-oeste e sudeste) e as previsões para abril também indicam menos chuva que o normal os principais reservatórios das usinas hidrelétricas brasileiras não estão em uma situação “confortável”. E, como uma parte significativa da matriz hidroelétrica brasileira está localizada nessas regiões, é previsto a ativação de uma série de usinas termoelétricas (que produzem energia elétrica à partir da queima de combustível fóssil) extras para complementar a produção de energia elétrica no país. Por demandarem combustível (carvão, óleo combustível, gás natural, etc.), o preço da energia gerada por essas usinas é mais caro.

Assim  a ANEEL precisou acionou novamente a bandeira vermelha e as contas de energia elétrica vão custar R$ 3,00 a mais para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. O Sistema de Bandeiras Tarifárias, segundo a Resolução Normativa nº. 547/13 da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, eleva o valor da tarifa de luz sempre que as usinas termoelétricas extras são acionadas.

O funcionamento do sistema de bandeiras é assim:

Bandeira Verde: Sem valor adicional cobrado na conta de luz. Aplicada quando as condições de geração de energia estão favoráveis.

Bandeira Amarela: A bandeira Amarela será de R$ 0,015 para cada 1 quilowatt-hora (kWh) consumido. Este valor será aplicado quando as condições de geração de energia estão menos favoráveis.

Bandeira Vermelha:  No acionamento da bandeira vermelha teremos dois valores, divididos conforme abaixo (estes valores serão aplicados quando as condições de geração de energia estão críticos):

  • Patamar 1: (divulgada também como bandeira rosa): A bandeira vermelha patamar 1, será de R$ 0,030 para cada 1 quilowatt-hora (kWh) consumido;
  • Patamar 2A bandeira vermelha patamar 2, será de R$ 0,045 para cada 1 quilowatt-hora (kWh) consumido. ​​​​​

Como o período de chuvas nas regiões com mais hidrelétricas esta terminando é melhor começar já a economia de luz!

Recent Posts

Leave a Comment

Contato

Entre em contato conosco.