In Meio Ambiente, Não categorizado, Recursos Hídricos

O Brasil possui a maior parte da água doce disponível do mundo. Talvez por esse motivo, os brasileiros, em geral, não valorizam tanto a água e os nossos rios. Os rios responsáveis por abastecer algumas das cidades mais importantes do país, como Rio de Janeiro e São Paulo, possuem águas com qualidade abaixo da desejada, o que encarece os processos de tratamento além de degradar o ambiente urbano.

Para o conhecimento da realidade do Brasil, anualmente o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reúne, entre outras, informações dos órgãos ambientais e da Agência nacional de Águas (ANA) relacionadas à qualidade das águas em corpos de água selecionados. São rios das Unidades da Federação de Pernambuco, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Dentre as informações publicadas pelo IBGE está o Índice de Qualidade das Águas (IQA).

Segundo o site Portal da Qualidade, da ANA, o IQA foi criado em 1970, nos Estados Unidos, pela National Sanitation Foundation e começou a ser utilizado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) em 1975. Posteriormente esse índice foi adotado por outros estados brasileiros e hoje é o principal índice de qualidade da água utilizado no país. Esse índice foi desenvolvido para avaliar a qualidade da água bruta visando seu uso para o abastecimento público, após tratamento. Os parâmetros utilizados no cálculo do IQA são, em sua maioria, indicadores de contaminação causada pelo lançamento de esgotos domésticos.

Com os resultados do último índice, publicado em 2015, fizemos um ranking com os 5 rios mais poluídos do Brasil. Para acessar a média anual do IQA, em corpos d’água selecionados, publicada pelo IBGE, basta clicar aqui.

5 – Rio Doce (Minas Gerais)

Fonte: wikipedia.org

Fonte: wikipedia.org

O rio Doce drena uma bacia de 83.400km², num percurso de 853km e banha o Estado de Minas Gerais e Espírito Santo. O trecho mais poluído, segundo IBGE, está no estado de Minas Gerais. A maior causa de contaminação deste rio está associada ao uso da água para agricultura, despejo de agrotóxicos e produtos químicos de lavoura, além do uso indevido com descarte de lixo e esgoto sem tratamento. Em 2015 vimos o rompimento da barragem de rejeitos da Samarco Mineração, que causou enormes transtornos à população da bacia do rio Doce. A publicação do IBGE foi em junho de 2015, portanto não é possível avaliar o quanto o desastre prejudicou a qualidade das águas desse rio. Vamos ficar de olho nos próximos índices para avaliar essa questão!

4 – Rio Paraíba do Sul (Rio de Janeiro)

Foto de Gustavo Stephan. Fonte: globo.com

Foto de Gustavo Stephan. Fonte: globo.com

O rio Paraíba do Sul possui uma bacia com 56.500km². Nos seus 1.137km de comprimento, drena os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. É o principal rio do estado do Rio de Janeiro. Os principais responsáveis pela poluição e degradação do Paraíba são os resíduos industriais, esgoto de grande parte dos municípios que atravessa, além da intensa extração de areia e vegetação ciliar.

3 – Rio Tietê (zona metropolitana de São Paulo)

sao-paulo-684875_1920É um dos mais importantes rios de São Paulo. Passa por 62 municípios, atravessando praticamente todo o estado num percurso de 1.136km. Nasce no município de Salesópolies, na Serra do Mar e possui área de drenagem de 5.985km². Suas maiores fontes de poluição são os despejos industriais e urbanos. Dos 34 municípios que lançam o esgoto em suas águas, mais da metade lança seus rejeitos sem qualquer tratamento. Já foi considerado o rio mais poluído do Brasil, o que mostra que há um esforço para a recuperação da qualidade de suas águas.

2 – Rio das Velhas (Minas Gerais)

Fonte: minas-gerais-brasil.blogspot.com

Fonte: minas-gerais-brasil.blogspot.com

Com uma bacia hidrográfica de 29,170km² e comprimento de 801km, o rio das Velhas é um importante rio de Minas Gerais e o principal afluente em extensão do rio São Francisco. Além de receber o despejo de esgoto de seus afluentes, em suas águas também são despejados metais pesados provenientes do parque industrial da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

1 – Rio Guandu (Rio de Janeiro)

Foto de Custódio Coimbra. Fonte: globo.com

Responsável por abastecer grande parte da Região Metropolitana do Rio de Janeiro – RMRJ, com a transposição das águas do rio Paraíba do Sul, o rio Guandu é hoje o rio mais poluído do Brasil. Recebe as águas poluídas dos rios Poços/Queimados e Cabuçu/Ipiranga, que recebem esgoto de áreas densamente urbanizadas e carentes de infraestrutura.

No rio Guandu está a ETA-Guandu, que é a maior estação de tratamento de água do Mundo em produção contínua. Produz 43.000 litros de água por segundo, abastecendo cerca de 9 milhões de habitantes, cerca de 75% da população da região metropolitana do Rio de Janeiro, nos 8 municípios: Nilópolis, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Belford Roxo, São João de Meriti, Itaguaí, Queimados e Rio de Janeiro.

Mas é possível reduzir a poluição dos rios?

Já falamos sobre isso nos posts:

COMO REDUZIR A POLUIÇÃO DOS CURSOS D’ÁGUA?

A IMPORTÂNCIA DE SE RECUPERAR OS RIOS

RIO TÂMISA – UM EXEMPLO DE TRABALHO DURO E CONTINUO DE DESPOLUIÇÃO.

E se você acha que não é possível despoluir os rios, conheça rios que foram recuperados:

RIOS LIMPOS NAS GRANDES CIDADES: É POSSÍVEL?

É isso, esperamos que essas informações nos façam refletir sobre os rios que queremos.

Um feliz natal para todos!!

natal_2016_2

Recommended Posts

Leave a Comment

Contato

Entre em contato conosco.